_Plongeé, São Paulo, 2016

Uma mescla de teatro visual, marionetes e música, Plongée é o mergulho de uma menina que toda vez que dorme cai no oceano e se mistura aos peixes e seres aquáticos. Até o dia que ela decide subir a superfície e ver o céu.
Em duo, Juliana Notari com suas marionetes e formas animadas e Jorge Zeta com seu clarinete, clarone e efeitos , constroem juntos este mergulho. Como criar as texturas e formas do desconhecido que os sonhos e o mar propõem? Este é o grande desafio da pesquisa de construção desta obra.
Um jogo criado a partir da contraposição do cotidiano de uma criança no mundo palpável realista com o que se sonha e se vive numa noite infinita. O espetáculo propõe a quebra dos limites e fronteiras, e a fusão dos dois universos: o onírico e o real.